logo
PORTAL

Educação Infantil

Crianças de 2 a 5 anos

O sentimento de pertencer a um grupo, de ser uma pessoa importante e querida, e a percepção crescente da capacidade de aprender são aspectos fundamentais da formação de nossos pequenos alunos. Nesse sentido, a primeira etapa da vida escolar visa a formar estreitos vínculos com professores e funcionários, e com todas as situações de aprendizagem experimentadas para dar vazão à curiosidade, à vontade de conhecer, à confiança em si mesmo e ao respeito pelos outros.

Num clima de confiança e afeto, os alunos adquirem segurança em sua própria capacidade expressiva, cognitiva, motora, afetiva e social em relação aos outros e ao conhecimento, e têm inúmeras oportunidades de desenvolver sua criatividade e o apreço pela descoberta e pela cultura.

Nessa primeira etapa, ser autônomo está relacionado à capacidade de assumir pequenas responsabilidades, considerando as necessidades pessoais e do outro, dentro de regras e limites valorizados para uma convivência saudável. Os alunos cuidam de seus pertences e do material de uso comum, conversam para resolver problemas, e aprendem a reconhecer o diálogo como forma de expor seu ponto de vista e compreender o dos outros.

Criar espaços reais de participação das crianças pequenas valoriza sua possibilidade de ação, ao mesmo tempo em que as insere na vida da escola.

Grupo Inicial

E os pequenos chegaram por aqui…

O Grupo Inicial da CEFS é formado por crianças que completam dois anos de idade no primeiro semestre do ano. A turma recebe novos alunos a qualquer momento do ano. As crianças já chegam andando, e a maioria usa fraldas. O desfralde faz parte de um combinado entre pais e escola, numa dinâmica tranquila, respeitando o processo de cada um.

A rotina dos pequenos é diferenciada. Conta com um breve horário de sono, projetos que priorizam o conhecimento de si e do outro, a exploração dos espaços da escola, diferentes materiais, e a interação com as demais crianças. O espaço onde ficam é bastante acolhedor, e há a possibilidade da participação dos pais na rotina, no último momento.

Esse grupo também tem música, história na biblioteca, propostas motoras que favorecem o desenvolvimento de habilidades tais como: subir, descer, cair com apoio, pular, equilibrar-se, entre outras.

As notícias mensais são compartilhadas com os pais em um blog, em que constam: vídeos, fotos e textos para acompanharmos juntos as conquistas maravilhosas de nossos pequeninos.

O que se aprende?

O acesso à cultura se destaca na seleção criteriosa e diversificada daquilo que propomos às crianças, desde a escolha de livros e textos para os alunos ao contato com artistas plásticos contemporâneos. Saber jogar, participar socialmente, trabalhar com outros, construir conhecimentos, descobrir por si mesmo, criar, inventar e se divertir são alguns dos aspectos que muito valorizamos na organização do projeto curricular.

Assim, em nossa Educação Infantil, o trabalho se organiza em âmbitos de experiência inter-relacionados:

  • Identidade e autonomia: experiências relacionadas à construção da identidade pessoal, percepção e valorização das diferenças e semelhanças entre as pessoas, da cooperação e do trabalho coletivo na concretização de objetivos comuns.
  • Comunicação e representação: experiências que proporcionem a expressão pessoal e o uso de diferentes linguagens para atuar socialmente e manifestar pensamentos, sensações e ideias. Incluem-se aqui arte, música, movimentos e brincadeiras, práticas de oralidade, leitura e escrita, matemática e língua inglesa.
  • Conhecimento do mundo: experiências com manifestações sociais e culturais deste e de outros tempos e experiências das crianças com o mundo natural em seus diferentes aspectos. O brincar é visto como linguagem especial e única. Alguns temas atravessam toda a escolaridade inicial e marcam a forma de se relacionar no espaço escolar: a educação para o consumo consciente, para a saúde e para a diversidade.

Como se aprende?

Caracteriza a Educação Infantil a estruturação particular das múltiplas propostas, do tempo, do espaço e do brincar.

A articulação de diferentes situações na rotina escolar é um importante recurso para que os alunos tenham um ritmo de trabalho que equilibre momentos com diferentes graus e tipos de atenção, que demandem atitudes e posturas distintas de relação, como: ouvir, perguntar, explicar, narrar, produzir, observar…

Em diversos projetos e propostas, os alunos são os agentes de sua própria aprendizagem, pois expõem o que sabem, ouvem e pensam sobre os comentários de outros, enfrentam problemas, consideram informações apresentadas pelo professor e demais colegas e, a partir de tudo isso, produzem e aprendem.

Grande parte da produção é exposta nas salas e pela Escola não como decoração, mas como meio de comunicação, apreciação e, principalmente, de valorização da produção infantil.

A maior parte das situações de aprendizagem vividas nessa etapa é organizada para proporcionar aos alunos experiências de troca com pares, em pequenos grupos ou com a turma inteira, o que é importante para que aprendam a trabalhar em equipe e a compartilhar o que aprendem.

Onde se aprende?

Amplia-se a ideia de sala de aula como local de aprendizagem, e muitas atividades acontecem em outros lugares, como a biblioteca, os espaços multimídia, o parque, a cozinha, a horta, por exemplo.

Em cada espaço, o aluno tem a oportunidade de viver demandas específicas: ouvir histórias e escolher livros para levar e ler com a família, fazer um pão de aveia, entrar num site para pesquisar sobre tubarões que moram nos mares do Brasil, fazer corrida de saco, pular corda etc. Todos os espaços comportam a diversidade necessária para que os alunos estabeleçam muitas relações de significado para tudo aquilo que fazem dentro da escola.

A participação da família

A participação dos familiares em atividades dentro da CEFS estreita os vínculos afetivos do aluno com a escola. A cada ano, avós, mães, pais, irmãos e outros parentes participam ou protagonizam atividades no ambiente escolar. São ocasiões muito esperadas por todos, em que as crianças ouvem histórias ou comem quitutes ouvindo histórias e causos de seus familiares, avôs e avós; aprendem sobre a profissão ou os afazeres de pais e mães, e recebem visitas de irmãos e primos para fazer juntos diversas coisas.

Além das reuniões com os pais para conversar sobre os processos vividos no ambiente escolar, sejam essas individuais ou coletivos, destacamos também a importância da participação dos pais como leitores do Blog da escola, no qual atualizamos assuntos educacionais e pedagógicos de interesse da Educação Infantil. Soma-se ainda, com destaque especial, o “Acontece no grupo…”, site de cada série, no qual divulgamos as ideias centrais do trabalho com as turmas, dando notícias visuais dos trabalhos realizados.